3

Bolsa Família – Como solicitar, quais os ganhos?

Entre os benefícios governamentais proporcionados para a população brasileira, especialmente as de baixa renda, o mais famoso deles é, com certeza, o programa Bolsa Família.

Há 15 anos ele vem ajudando diversas pessoas a saírem de situações de vulnerabilidade social em todo o país e em 2019 continua em vigor.

Muitas coisas são faladas sobre o Bolsa Família, principalmente por pessoas que sequer conhecem o programa, fazendo com que muita desinformação seja repassada por aí.

Isso interfere, inclusive, nas famílias que ficam sem saber como solicitar o auxílio. Contudo, quanto podem receber e quando são pagos esses benefícios.

Pensando em ajudar toda e qualquer pessoa que queira saber mais sobre esse programa social. Portanto, resolvi trazer aqui esse artigo com importantes informações.

Acompanhe até o final para ficar por dentro de tudo sobre o Bolsa Família.

Saiba tudo sobre o Bolsa Família

O que é o programa Bolsa Família?

O Bolsa Família é um programa do governo federal (que também conta com a participação dos outros entes – estados, municípios e Distrito Federal) criado no ano de 2003.

Ele objetiva ajudar a combater a pobreza e a desigualdade social que assola o Brasil.

É uma forma de complementar a renda através de benefícios pecuniários (em dinheiro). Porém, são pagos mensalmente para as famílias em situação de vulnerabilidade social.

Essas famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, em contrapartida. Portanto, devem cumprir alguns compromissos (garantir que seus filhos acessem a saúde pública e estejam matriculados na escola, por exemplo).

As famílias que podem ser beneficiárias do Bolsa Família são:

  • Aquelas que possuam uma renda de até R$89,00 mensais por pessoa;
  • Aquelas que possuam uma renda entre R$ 89,00 a R$ 178,00 mensais por pessoa. Contudo, desde que tenham criança e/ou adolescentes de 0 a 17 anos.

Estando dentro desses requisitos elas devem, então, solicitar o pedido do auxílio através do cadastro no programa.

Como solicitar o Bolsa Família: como é feito o cadastro?

Para que uma família solicite o Bolsa Família. Portanto, ela deve fazer o cadastro no programa através da inscrição no Cadastro Único. (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).

É bom ressaltar, portanto, que não existe um cadastro específico para o Bolsa Família. Mas, apenas o do Cadastro Único (por meio do qual elas podem solicitar diversos outros benefícios).

O cadastro é feito pelos municípios e Distrito Federal, em secretarias de Assistência Social, por exemplo.

Diferentemente do que muitas pessoas acreditam, a inscrição no Cadastro Único não garante de forma imediata que a família vá receber o benefício.

Existirá, primeiramente, uma seleção feita pelo sistema informatizado que analisa os dados informados na inscrição do Cadastro Único e as regras do programa.

Após essa análise, as famílias que se encaixam na situação de pobreza ou extrema pobreza (de acordo com a renda mensal por pessoa) das regras do programa irão ser beneficiadas com o auxílio mensal.

Ganhos mensais por família no Bolsa Família

Os ganhos mensais por família no Bolsa Família ainda é um assunto que gera bastante controvérsia devido à falta de conhecimento das pessoas.

O valor final que uma família receberá por mês. Contudo, será a soma de todos os benefícios que ela tem direito segundo o programa. Portanto, vai depender de dois fatores:

  • A composição familiar (quantas pessoas fazem parte da família, se há crianças ou adolescentes, se há gestantes, etc.)
  • Da renda mensal familiar (existe um limite máximo de renda mensal por pessoa para que a família seja considerada pobre ou extremamente pobre)

Conheça agora os benefícios (básico e variáveis) que existem no programa Bolsa Família.

Benefício Básico

Esse benefício é pago para qualquer família que seja extremamente pobre. Ou seja, que tenha uma renda mensal por pessoa menor de até R$ 89,00.

O benefício, único para toda a família, possui o valor de R$ 89,00.

Benefícios Variáveis

Esses benefícios variáveis podem ser recebidos, por uma mesma família, até o número máximo de 5.

São eles:

Benefício variável vinculado à criança ou adolescente de 0 a 15 anos:

A família que tiver renda mensal por pessoa de até R$ 178,00 e crianças ou adolescentes de 0 a 15 anos em sua composição irá receber esse benefício no valor de R$ 41,00.

Para que a família receba esse benefício, entretanto, deve-se apresentar a frequência escolar das crianças a partir de 6 anos até os adolescentes de 15 anos.

Benefício variável vinculado à gestante

Irão receber esse benefício aquelas famílias que tiverem renda mensal por pessoa de até R$ 178,00 e que possuam gestantes (grávidas) na composição.

O benefício é repassado em nove parcelas (referentes aos 9 meses de gestação). Só é recebido caso a gestante seja identificada pela equipe de saúde da área onde mora.

Após essa identificação, ela é inserida no Sistema Bolsa Família da área da saúde, evitando assim problemas de fraude.

Benefício variável à nutriz

A nutriz é a mãe que ainda está amamentando seu bebê e esse benefício é pago para famílias que tenham crianças de 0 a 6 meses dentro da sua composição.

Além disso, a família não deve ter renda mensal por pessoa superior a R$ 178,00 para receber esse benefício.

Assim como no caso do benefício da gestante, o benefício é pago em 6 parcelas (referentes aos 6 primeiros meses de vida do bebê).

Benefício Variável Vinculado ao Adolescente (limitado a dois benefícios por família no valor de R$ 48,00)

As famílias que tenham adolescentes de 16 a 17 anos em sua composição e tenham renda mensal por pessoa de até R$ 178,00 irão receber o benefício de R$ 48,00 por mês.

Assim como no caso de crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, também é exigida a frequência escolar.

É bom ressaltar que mesmo que uma família tenha, por exemplo, três adolescentes entre 16 e 17 anos em casa. Ela receberá apenas dois benefícios de R$ 48,00 (número limite para esse tipo de auxílio).

Calendário Bolsa Família 2019

Ao final de cada ano, é liberado o calendário para o ano seguinte contendo as datas em que os beneficiários poderão sacar o seu auxílio mensal.

A data de cada liberação e saque é definido de acordo com o último dígito do número do cartão do Bolsa Família.

Os pagamentos são sempre liberados entre a metade e o final de cada mês. Portanto, o beneficiário deve ficar atento ao dia em que deve receber seu auxílio.

O prazo máximo para que o valor do benefício seja sacado na Caixa Econômica Federal. Banco responsável pelos pagamentos desse programa, é de 90 dias.

No mês de abril, por exemplo, as datas de pagamento de acordo com o número final do cartão do Bolsa Família são:

  • Número final – 1: pagamento em 16/abril
  • Número final – 2: pagamento em 17/abril
  • Número final – 3: pagamento em 18/abril
  • Número final – 4: pagamento em 22/abril
  • Número final – 5: pagamento em 23/abril
  • Número final – 6: pagamento em 24/abril
  • Número final – 7: pagamento em 25/abril
  • Número final – 8: pagamento em 26/abril
  • Número final – 9: pagamento em 29/abril
  • Número final – 10: pagamento em 30/abril

Conclusão

Como você viu, o Bolsa Família, considerado atualmente um dos maiores programas de distribuição de renda do mundo. Auxilia diversas pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza no Brasil.

Por meio da inscrição no Cadastro Único, uma família de baixa renda receberá alguns benefícios de acordo com a sua composição familiar e renda mensal por pessoa.

As datas para pagamento dos auxílios aos beneficiários em 2019 foram divulgadas em dezembro de 2018 e o calendário completo você encontra no site do Ministério da Cidadania.

Gostou do artigo sobre o Bolsa Família?

Se você ficou com alguma dúvida sobre esse assunto, escreva-a abaixo nos comentários para que eu possa ajudá-lo.

Conheça também, quais benefícios governamentais que estão em vigor.

Colunista

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *